Unpigeonholeable, ou hoje aprendi traduzindo…

Pricila Franz

Uma das coisas que mais me fascinam na profissão de tradutora é que todos os dias aprendemos algo novo. Embora alguns colegas afirmem que alguns textos, principalmente técnicos, são tediosos e repetitivos, com assuntos sem graça, discordo totalmente.

A cada dia sou surpreendida: seja por uma palavra que não conhecia (como, por exemplo, a palavra unpigeonholeable*, que eu nunca tinha visto na vida até que surgiu num material que traduzi sobre perfumes); ou por um texto informativo sobre os assuntos mais variados possíveis. Vou lendo, traduzindo e pensando: “Nossa, é mesmo?! Não sabia disso!”).

E sei que isso não acontece só comigo, pois tempos atrás surgiu até um tópico na comunidade de Tradutores e Intérpretes do Orkut (a famosa 50302) criado pela colega Carol Alfaro e intitulado: “Hoje aprendi traduzindo“. É uma pena que o Orkut ande às moscas e o Facebook não tenha a mesma dinâmica.

Por isso, gostaria de perguntar aos colegas que acompanham o Janela Tradutória: o que você aprendeu hoje? Aproveitem o espaço para comentários abaixo e contem para gente. 😉
=================================
* Unpigeonholeable surgiu como adjetivo do rockstar Iggy Pop. Pode ser traduzido como incomparável ou irrotulável. Não tem qualquer relação com o buraco da pomba, viu?! XD

Aproveite melhor sua CAT tool

William Cassemiro

Toda CAT tool tem, ou deveria ter, diversos recursos par facilitar e acelerar o trabalho do tradutor. Os dois principais recursos que todos usamos são as memórias (TMs), que além de ajudarem com as repetições, também ajudam com os fuzzy matches, e os glossários (TBs), que ajudam a manter os termos adequados para cada tradução. Com relação a estes dois recursos, geralmente, não temos dúvidas e sabemos como usá-los razoavelmente bem.

Mas não seria interessante usar outros recursos dessas ferramentas que a maioria acha muito caras? Certamente, se você aprender a usar alguns destes recursos, sua produção aumentará razoavelmente, o que fará com que o fator custo seja visto com outros olhos.

Invista algum tempo para aprender a usar melhor sua CAT tool preferida. A minha, e da maioria do pessoal do Janelão, é o memoQ. Então, aqui vai uma dica de uso para um recurso do memoQ pouco conhecido da maioria dos tradutores com quem conversei: as AutoCorrect lists.

Em muitos documentos que traduzo, aparecem indicações como 1Q2011, 2S2013, 2H2019. Como a maioria de vocês já sabe, o “1Q” indica o primeiro trimestre do ano. O “2S” e também o “2H” indicam o segundo semestre do ano. Como são usados para diversos anos, não é viável criar uma entrada no TB para cada um, ou seja, registrar que 1Q2011 = primeiro semestre de 2011; 1Q2012 = primeiro semestre de 2012; 1Q2013… Uma boa opção é criar uma entrada na lista de autocorreção que permita agilizar a digitação quando estes termos aparecerem.

A primeira coisa a fazer, é analisar o que pode ser mantido ao traduzir este tipo de notação. No exemplo, toda vez que aparecer um “1Q”, a tradução será “primeiro trimestre de”, um “2Q”, será “segundo trimestre de”. Para “3Q” e “4Q” a ideia é a mesma. Quando surgir um “1S” ou “1H”, a tradução será “primeiro semestre de”, e um “2S” ou “2H” será traduzido como “segundo semestre de”.  Assim, fica fácil criar entradas na AutoCorrect list do memoQ para que você não precise digitar tudo isto sempre que aparecer uma informação neste formato.

Vamos lá:

Clique em Tools, Options. Em Default resources, selecione AutoCorrect lists. É o último ícone à direita:

Clique em Create new, na parte de baixo da janela e dê um nome para sua lista.

Depois de criar, clique em Edit. Será exibida esta janela:

No campo Replace, digite “1Q”. No campo With, digite “primeiro trimestre de” (ambos sem as aspas!) e clique em Add. Repita a operação para os outros itens (2Q, 3Q, 4Q, 1S, 1H, 2S e 2H).

Clique em OK e depois, na janela Options, selecione Portuguese e marque a regra criada. Clique em OK para fechar esta janela.

Pronto. Agora é só abrir um documento e digitar “1Q” para que imediatamente após você clicar na barra de espaço o memoQ substitua por “primeiro semestre de”.

Não facilita muito o trabalho de digitação? Este foi só um exemplo simples, certamente você já pensou em outras situações onde as AutoCorrect lists serão muito úteis.

Se você já usa este recurso no Word, uma boa notícia: no site da Val, ela ensina direitinho como fazer para importar sua lista de autocorreções do Word para o memoQ. Dê uma olhadinha aqui.

Se você tiver alguma dica de como usar outros recursos do memoQ ou de qualquer outra ferramenta, compartilhe com a gente.

Inté a próxima.